Categorias
Saúde

Compreendendo a psicologia anormal

quebra-cabeça do cérebro

A psicologia anormal é um ramo da psicologia que lida com psicopatologia e comportamento anormal, geralmente em um contexto clínico. O termo cobre uma ampla gama de transtornos, desde depressão até transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) e transtornos de personalidade. Conselheiros, psicólogos clínicos e psicoterapeutas costumam trabalhar diretamente nessa área.

Visão geral

Para entender a psicologia anormal, é essencial primeiro entender o que queremos dizer com o termo “anormal”. Superficialmente, o significado parece óbvio; anormal indica algo fora do normal.

Muitos comportamentos humanos podem seguir o que é conhecido como curva normal. Olhando para esta curva em forma de sino, a maioria dos indivíduos está agrupada em torno do ponto mais alto da curva, que é conhecido como a média. Pessoas que caem muito em uma das extremidades da curva normal podem ser consideradas “anormais”.

É importante notar que as distinções entre normal e anormal não são sinônimos de bom ou mau.

Considere uma característica como inteligência. Uma pessoa que cai na extremidade superior da curva se enquadraria em nossa definição de anormal; essa pessoa também seria considerada um gênio . Obviamente, este é um caso em que fugir das normas é realmente uma coisa boa.

Quando você pensa sobre psicologia anormal, em vez de se concentrar na distinção entre o que é normal e o que é anormal, concentre-se no nível de angústia ou perturbação que um comportamento perturbador pode causar. Se um comportamento está causando problemas na vida de uma pessoa ou é perturbador para outras pessoas, então este seria um comportamento “anormal” que pode exigir algum tipo de intervenção de saúde mental.

Perspectivas

Existem várias perspectivas diferentes usadas na psicologia anormal. Embora alguns psicólogos ou psiquiatras possam se concentrar em um único ponto de vista, muitos profissionais de saúde mental usam elementos de várias áreas para melhor compreender e tratar distúrbios psicológicos. Essas perspectivas incluem:

Abordagem Psicanalítica

Essa perspectiva tem suas raízes nas teorias de Sigmund Freud. 1  A abordagem psicanalítica sugere que muitos comportamentos anormais resultam de pensamentos, desejos e memórias inconscientes.

Embora esses sentimentos estejam fora da consciência, ainda se acredita que eles influenciam as ações conscientes.

Os terapeutas que adotam essa abordagem acreditam que, ao analisar memórias, comportamentos, pensamentos e até sonhos , as pessoas podem descobrir e lidar com alguns dos sentimentos que estão levando a comportamentos inadequados e angústia.

Abordagem comportamental

Esta abordagem da psicologia anormal concentra-se em comportamentos observáveis. 2  Na terapia comportamental, o foco está em reforçar comportamentos positivos e não em comportamentos desadaptativos.

A abordagem comportamental visa apenas o comportamento em si, não as causas subjacentes. Ao lidar com o comportamento anormal, um terapeuta comportamental pode utilizar estratégias como o condicionamento clássico e o condicionamento operante para ajudar a eliminar comportamentos indesejados e ensinar novos comportamentos.

Abordagem Médica

Essa abordagem da psicologia anormal enfoca as causas biológicas das doenças mentais, enfatizando a compreensão da causa subjacente dos distúrbios, que podem incluir herança genética, doenças físicas relacionadas, infecções e desequilíbrios químicos. Os tratamentos médicos costumam ser de natureza farmacológica, embora a medicação seja freqüentemente usada em conjunto com algum tipo de psicoterapia .

Abordagem cognitiva

A abordagem cognitiva da psicologia anormal enfoca como os pensamentos, percepções e raciocínios internos contribuem para os distúrbios psicológicos. Os tratamentos cognitivos geralmente se concentram em ajudar o indivíduo a mudar seus pensamentos ou reações.

A terapia cognitiva também pode ser usada em conjunto com métodos comportamentais em uma técnica conhecida como terapia cognitivo-comportamental  (TCC).

Tipos de transtornos psicológicos

Os transtornos psicológicos são definidos como padrões de sintomas comportamentais ou psicológicos que afetam várias áreas da vida. Esses transtornos mentais criam sofrimento para a pessoa que apresenta os sintomas.

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais é publicado pela American Psychiatric Association (APA) e é usado por profissionais de saúde mental para diversos fins. O manual contém uma lista de transtornos psiquiátricos, códigos de diagnóstico, informações sobre a prevalência de cada transtorno e critérios diagnósticos. Algumas das categorias de distúrbios psicológicos incluem:

  • Transtornos de ansiedade, como transtorno de ansiedade social, transtorno do pânico e transtorno de ansiedade generalizada
  • Transtornos do humor, como depressão e transtorno bipolar
  • Transtornos do neurodesenvolvimento, como deficiência intelectual ou transtorno do espectro do autismo
  • Distúrbios neurocognitivos como delírio
  • Transtornos de personalidade, como transtorno de personalidade limítrofe, transtorno de personalidade esquiva e transtorno de personalidade obsessivo-compulsiva
  • Transtornos por uso de substâncias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *